.

.

PAGINAS ESSENCIAIS DE ASSUNTOS INÉDITOS.

ESTAS MATÉRIAS ESTÃO COMPARTILHADAS COM ESTAS PAGINAS: http://www.recantodasletras.com.br/autores/edvaldobmelo http://teologia-divina.vilabol.uol.com.br// http://twitter.com/#%21/relator_edvaldo SOBRE POLÍTICA E OUTROS ASSUNTOS ACESSE www.buique-buicano.blogspot.com.br/
facebook.com/edvaldo.b.demelo

LIVRO: ...venha a nós o teu reino...

domingo, 22 de janeiro de 2012

A SEGUNDA PARTE DO LIVRO SOBRE CICERO,ISRAEL,SADABI,(MEU REI)...

II PARTE

CAPÍTULO II

A MISSÃO

Este relato que segue se refere à 2ª etapa sobre a vida de Cícero depois de ter recebido a missão na qual DEUS muda o seu nome para Israel. Passaram-se os 20 anos e a confirmação da promessa de DEUS de sua missão, se concretiza.
Durante esses 20 anos da preparação, Jesus também mandou escrever por inspiração para Israel. Não existem mais estes documentos comprobatórios, pois, os mesmos foram escondidos por Israel, com medo das perseguições. No entanto, Israel sempre contava nas entre linhas para todos os visitantes os acontecidos com ELE, e o interessante é que as narrações sempre permaneciam sem faltar uma só palavra todas as vezes que havia necessidade desta narração. A realização de receber a missão é executada nesta confirmação explicativa da minha credibilidade, na qual passo narrar o que ouvi por muitas vezes de Israel, do convite de Jesus, para receber a missão anunciada para o ano de 1952.
 Disse Jesus a Cícero: - “Desci dos céus a terra para te anunciar uma missão, e agora te levo a presença do meu Pai que ti dará a missão anunciada por mim. Sobe a serra de Teixeira na Paraíba, que está consideravelmente muito acima do nível do mar,  primeiro fala com o proprietário e procuras o cume mais alto da serra; para que tu possas receber a missão que meu Pai vai te dar; leva caneta-pena, tinta e papel, e ferramenta para trabalhar na construção de uma palhoça”. No dia combinado, Cícero chegando ao local determinado, disse-Lhe Jesus: “faz uma choupana de madeira e palha, muito bem inclinada, pois vai cair uma chuva torrencial. Ao redor da palhoça faça três ciclos de vara, um dentro do outro, um menor e outro maior, com as portas desencontradas”; e assim foi feito. Já no terceiro dia, depois de ter concluído o trabalho no local escolhido, começou uma chuva com trovão e relâmpago culminando com granizo. No eco do trovão descia a voz de DEUS, orientando o que deveria escrever. A voz de DEUS, ecoada no trovão, disse; “EU sou o que sou; DEUS JEOVÁ, Pai de Abrão, de Moisés e Jacó, escreve estas palavras: Teu nome não será mais Cícero, e sim, Israel, porque minhas promessas foram feitas a um homem de nome Israel”, Cícero fez um pedido, para permanecer com o mesmo nome, pois, era devoto de Padre Cícero. - DEUS disse-lhe: “não. O nome que te dei é determinativo para exercer a minha vontade como executor da minha missão neste planeta. Tu és um REI. Faz uma cidade com doze fundamentos, elege doze homens com títulos de Rei, que serão doze colunas de sustentação desta cidade”. - Cícero interpela, e diz, como vou fazer uma cidade se não tenho sequer um canto para reclinar minha cabeça?  Devo pedir ajuda aos políticos e aos religiosos? - DEUS responde, “não. Porque se pedires ajudas desta natureza, a obra não será minha, e sim, dos políticos e das religiões”. – E onde vou adquirir dinheiro para construir esta cidade? Eu ti darei da minha prata e do meu ouro, que está no subsolo, as minhas reservas. Lembra-te de Salomão que me pediu sabedoria e EU lhe dei sabedoria e riqueza. - Cícero pergunta:  como vou lançar as mãos nestas reservas? - DEUS responde, ‘Eu te darei inteligência e tu pesquisarás na terra os pontos destas riquezas, e ti anunciarei os locais das minhas reservas. E ainda disse DEUS, - “procure o meu povo para que EU os salve dentro de uma caverna de pedra”. - perguntou Cícero? Aonde vou encontrar esta caverna? – DEUS responde-lhe, “trabalhando na procura e, quando encontrá-la, dirás é esta mesma que procuro. - Disse-LHE também, que o verdadeiro homem de DEUS, não clamará, nem gritará, nem fará ouvir a sua voz em praça”.
A minha explicação sobre a procura da caverna, dentro da missão dada por DEUS a Israel. Portanto, não posso criticar as crenças dos religiosos, mas, este DEUS que falou a Israel é diferenciado do deus das religiões, pois, no caso da ordem da procura desta caverna, no meu ponto de vista, o deus das religiões tinha dito; vai a tal canto e lá encontrarás a caverna; no entanto este DEUS que falou a Israel, diz; vá trabalhar na procura  e quando encontrá-la terás a certeza que é a que estás procurando.
A conversa de DEUS com Israel, sempre foi repetida várias vezes por Cícero quando havia visita de pessoas para assistir suas reuniões, pois estas escrituras da missão revelada por DEUS foram guardadas e depois, perdidas no tempo; e tantas outras revelações recebidas por Israel, foram enterradas a mando do próprio DEUS, não tenho como explicar este procedimento, havia comentários de que, Israel temia perseguições por parte das autoridades civis e religiosas.  
Esta frase sublinhada acima formulada por DEUS a Cícero (Israel); está também na bíblia, com este titulo: “O SERVO DO SENHOR”. “Deus diz: Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu espírito, e ele promulgará o direito para os gentios. Não clamará, nem gritará, nem fará ouvir a sua voz em praça”. (ISRAEL. Bíblia, cap. 42: v.2
Analisei esta frase, nesta citação Bíblica, o que Deus diz para Isaias; ELE não se referiu ao seu filho Jesus; mas, sim, a um servo; porque o próprio Jesus pregou em praça pública, fez milagres e prodígios. O sentido real desta frase seria para outro enviado de DEUS; no caso específico, para Cícero, (Israel), que não se fez ouvir sua voz em praça pública, e não fez milagres, nem prodígios; (só fez curas quando esteve em missão com Jesus).
Foi isto que aconteceu com Cícero/(Israel), este sim, divulgava as determinações de DEUS, mas, com um detalhe, sem ir às praças, e de maneira muito especial sem convencimento e sem convite. As pessoas que deram credibilidade a Israel, de maneira geral são consideradas GENTIOS, comparada a época de Jesus, que os gentios eram pessoas descriminadas da sociedade da época e consideradas, pagãs, idólatras, infiéis e selvagens.
Analisei bem, Mateus diz que Jesus citou o profeta Isaias, no cap.12, v. 18/19, isto é, quem traduziu o livro de Mateus, não observou que DEUS fala a Isaias se referindo a um servo e, não ao filho de DEUS. Veja que o tradutor confundiu-se ao transportar esta frase do livro de Isaias para o livro de Mateus, no sentido referencial a Jesus.
O verdadeiro filho de DEUS não deixou nada escrito; o livro de Mateus foi escrito depois da  passagem de Jesus pelo planeta Terra. No seu raciocínio colocou a sua verdade e, não a verdade de Jesus. No caso do velho testamento os pergaminhos foram escritos na língua Grega, Hebraico e no Aramaico, e também em dialetos que naquela época também eram muito usados dificultando a tradução, como também a linguagem transmitida por Jesus, que é uma linguagem celeste. Estas explicações acima citadas estão dentro do meu trabalho nos estudos da Ciência Metafísica e na Teologia Divina. Esta técnica está na minha unificação com a CORTE CELESTIAL, que proporcionou a ativação da minha sensibilidade intelectual DIVINA promovendo a sutileza de uma inspiração conclusiva da verdade.
Deus também disse para Israel, que quando começou a falar a ELE, também começou a falar a mais dois em todo planeta Terra, e disse mais, aquele que permanecer fiel a ELE, (DEUS) com certeza será o vencedor de suas promessas e permanecerá com ELE, para dirigir o seu povo em todo planeta Terra. Tempos depois, Deus disse para Israel, “um dos meus confidentes, perdeu-se da minha credibilidade, agora só resta você e o outro”. E assim ao passar mais um tempo, Deus anuncia a Israel que o outro também perdeu sua credibilidade.       
Continuando a narração da vida de Cícero, já com o nome de Israel, descendo a serra onde recebeu a missão tratou logo de procurar um trabalho que lhe desse a oportunidade de ser remunerado para a sua sobrevivência e, também para cumprir o compromisso assumido com DEUS de procurar a caverna. Israel sendo um homem semi-analfabeto, apenas tomou conhecimento da cartilha de ABC, ainda na velha fonética, mas, aprendeu logo a pesquisar no sentido arqueológico. Este conhecimento intuitivo foi proporcionado por DEUS depois que recebeu a missão, foi alimentado nos conhecimentos divinos. Nesta ressonância com DEUS, aguçou a sua sensibilidade, desenvolvendo no seu intelecto as inspirações mediúnicas para uma sabedoria única. Israel percorreu os estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Norte, sempre a procura da caverna.
Para complementar o meu raciocínio de credibilidade nesta montagem do reino de DEUS no planeta terra, veja o que diz Jesus a respeito de como se realizar as obras de DEUS. “Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus? Responde-lhes Jesus: A obra de Deus é esta, que creiais naquele que por ele foi enviado”. (JOÃO. Bíblia, cap. 6: v. 28 e 29).
Então, nós demos credibilidade a Jesus como filho e enviado de DEUS, como também existiram muitos outros enviados que vieram em nome de DEUS. Portanto, nesta época que atravessamos acreditamos na pessoa de Israel como um enviado de DEUS para montar o seu reino no planeta terra, o qual não foi possível através de Jesus. Portanto, nesta especialidade da criação de um reinado, Israel está dentro desta frase do livro de João, Cap. 6, V.28/29 acima citado. Veja bem, nesta explicação conclusiva, foi isto que nós fizemos dentro da nossa credibilidade, aceitamos um enviado de DEUS na pessoa de Israel.
Analisei também este fato bíblico no qual Jesus foi tentado por Satanás, esta quinta força do mal levou Jesus ao um monte maior, e disse-lhe: - Estais vendo todos os reinados da Terra, estão todos sobre minha orientação, ti darei, se, prostrado me adorares. Jesus não aceitou a proposta, e não se tem conhecimento que Satanás passou este domínio a outro. Portanto, todos os reinos da Terra, isto é, as nações, ainda hoje se encontram no mesmo domínio dentro do sistema satânico teocrático, ou seja: a democracia, a ditadura e o comunismo; todos estes sistemas fazem parte da teocracia forjada pelos sábios que predominam nos conhecimentos terráqueos. Agora analisem a comprovação bíblica da minha explicação acima citada.  “Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a gloria deles, V. 9, e lhe disse: Tudo isto ti darei se, prostrado, me adorares. V.10, Então Jesus lhe ordenou: Retira-te, satanás, porque está escrito: Ao senhor teu DEUS adorarás, e só a ele darás culto”. (MATEUS. Bíblia, cap. 4: v. 8)
Continuando com a minha análise na credibilidade em Jesus como filho de DEUS, neste caso, nós aceitamos e acreditamos que Jesus é mesmo um enviado de DEUS que desceu dos Céus a terra para criar o reino de DEUS, não para ser sacrificado. Jesus falou claramente de outro CONSOLADOR que viria, e seria um enviado de DEUS PAI e DEUS FILHO. Neste caso em especial da nossa época é a vontade de DEUS falando a Israel e lhe colocando como um missionário para fundar o seu Reino e consolar o seu povo das promessas de Jesus.
O trabalho para a evolução dos seres humanos no plano espiritual é composto de um liberativo espontâneo, mas, se faz necessário o trabalho manual e intelectual para sua sobrevivência material. No entanto, a humanidade vive iludida com os anunciadores de mentiras que fomentam a ilusão do bem criado pelo o homem e, perdem o seu tempo na salvação ilusória, deixando de trabalhar na sua evolução. Se não trabalhar na espiritualidade, não pode amadurecer o seu espírito, mas, no entanto, perde este tempo valioso que poderia servir para a sua evolução deixando essencialmente de exercer a função deliberativa da determinação do DEUS ETERNO.  Assim foi a evolução de Israel com a orientação de DEUS JEOVÁ, a cada dia a sua inteligência para o plano Divino fluía a sua sensibilidade, tornando-se um homem diferenciado dos demais, sendo ELE semi-analfabeto. Mesmo assim, o diferencial de Israel com os homens formados na cultura oficializada pelos Governos terráqueos se distanciava com o seu linguajar, às vezes atropelando a gramática, mas, com uma profundidade muito grande, que só a ELE era peculiar.
Continuo na minha narrativa sobre a vivência de Israel. ELE consegue um trabalho em uma firma de mineração que explorava ouro na região do estado da Paraíba e lá trabalhou por muito tempo. Sendo ELE muito aplicado em aprender com DEUS, ficou especializado na pesquisa de arqueologia fazendo análise profunda nesta área. Chegou a fazer em uma casa um subterrâneo e morou lá por muito tempo, se isolando para melhor aprender com DEUS o sistema da CIÊNCIA METAFÍSICA E A TEOLOGIA DIVINA.
Para confirmação que é o mesmo espírito que falou aos seus confidentes nos antigos pergaminhos e depois transcrito para Bíblia, foco este trecho do profeta João: Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o Tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram. E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida. O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho. (APOCALIPSE. Bíblia, cap.21: v, 3,4,5,6,7). Esta frase em negrito teve a sua conclusão para DEUS fazer nova todas às coisas, inclusive a comprovação dos versículos na citação do cap. 21 do Apocalipse, tudo se cumpriria em mistério na pessoa de Israel, no caminho da sua evolução. Estes fundamentos bíblicos escritos através dos profetas e oficializados por DEUS tiveram a continuação da vontade deste mesmo DEUS nos documentos escritos por Israel desde o recebimento da sua missão em 1952. Deus através de Israel regulamentou a sua vontade no que diz respeito aos fundamentos bíblicos, e adiantou algo mais nos documentos escritos por Israel.                                                                                                                                                                                           
Na continuidade deste livro vou expor as escrituras denominadas de documentos escritos por Israel e oficializados por DEUS como determinativo da nova palavra de DEUS, se cumprindo as profecias expostas na Bíblia, no capitulo 21, do Apocalipse. 

OS ISRAELITAS NO BRASIL.

Cícero/Israel que foi escolhido para ser missionário de DEUS no século passado no ano de 1952, era um homem simples e sem a cultura oficializada pelos governos terráqueos, precisou ser preparado por Jesus na intelectualidade espiritual, (Ciência Metafísica e Teologia Divina), durante 20 anos para receber a missão com o nome de Israel. Seus seguidores se denominavam como os novos israelitas no Brasil, (este nome Israel, não é um estado de direito institucional jurídico ligado as leis terrenas para formação de uma nação, mas, sim, um homem, um cidadão civil de uma nação).
Observe a seguir, na citação Bíblica, que DEUS promete a Jacó/Israel, que ELE deveria se lembrar destas coisas no futuro. Na minha credibilidade, o mesmo espírito de DEUS, que falou aos profetas, também  falou para Cícero e muda seu nome para Israel do mesmo jeito que mudou o nome de Jacó para Israel; analisem a seguir: Disse DEUS a Isaias: Agora, pois, ouve, ó Jacó, servo meu, ó Israel, a quem escolhi. Assim diz o senhor que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajuda: não temas, ó Jacó, servo meu, ó amado, a quem escolhi. Lembra-te destas coisas, ó Jacó, ó Israel, porquanto és meu servo, eu te formei, tu és meu servo, ó Israel; não me esquecerei de te (ISRAEL. Bíblia, cap. 44: v, 1,2,21. No entanto, no desenrolar da missão de Israel, tempos depois, Deus diz para Israel,
Dar-te-ei os tesouros escondidos, e as riquezas escondidas, para que saibas que eu sou o senhor, o Deus de Israel, que te chamo pelo teu nome. Por amor do meu servo Jacó, e de Israel, meu escolhido, eu te chamarei pelo teu nome, e te pus o sobrenome, ainda que não me conheça. (ISRAEL. Bíblia, cap. 45, v. 3,4,
Estas promessas de tesouros do V.3 também foram feitas a Cícero/Israel, mas, ELE não recebeu, no entanto as riquezas escondidas foram localizadas, mas, DEUS, repetiu a promessa de doação em um futuro próximo para criação do seu reino; portanto, estas promessas estão dentro dos mistérios de DEUS, só a ELE cabe a execução do realizar. A promessa feita por DEUS a Jacó/Israel, Bíblico, foi feita também pelo mesmo espírito a Cícero/Israel, que teve continuidade nos dias de hoje, para alegria daqueles que já O esperavam.
Vejam neste texto do documento recebido por SADABI, escrito no dia 8 de Julho de 1996 com o título de MENSAGEM AS  NAÇÕES, cap. 15.
V.1: “Aqui está presente Deus Pai, personificado em Sadabi, meu Rei. 2: Somos nós dois responsáveis por todo o levantamento da Fazenda Porto Seguro. 3: Dentro desta montagem, a dois sentidos da mais alta importância: Primeiro é à base de segurança nacional, o outro é o aparecimento de ouro.
E no V22 : O homem voltado para a prática do bem comerá o pão de Deus, partindo da Fazenda Porto Seguro. 23: Aí, chegará a todas as nações a misericórdia de Deus em seu governo teológico, metafísico e evolutivo. 24: Todas as nações receberão o pão de Deus. Esta promessa não é projeto, é decreto eterno da força da lei divina. 25: Esta é a palavra de Deus levada ao público para que se estenda e chegue ao conhecimento de todas as nações. 26:  Esta oferta não é de Jesus nem do Espírito Santo, é de Deus Pai personificado no corpo do Rei que criei Sadabi, o meu representante a quem ungi e constitui com o título de Rei de paz; é ele, as minhas pegadas a quem vou dar a minha riqueza, um tesouro sem limite. 27: Eu Deus, entregarei ao meu Rei Sadabi na entrada do terceiro milênio, para que com honra Sadabi se disponha a executar o que aqui está legislado por Deus. 28: Assim dito e escrito como está revelado, é fruto que saiu de minha própria vontade, acordar a consciência do homem errado, para que ele renuncie aos seus erros através de uma reconciliação, ele será digno de perdão e do pão de Deus.  29: Em suma: Eu não sou o cutelo nem a forca e nem o carrasco. Eu vim trazer para as nações a paz e os bens divinos. 30: Abrir as minhas comportas não só para o Brasil e a nação, porém, de minha própria vontade, Eu Deus, devo olhar de bons olhos a todas as nações que são dignas de Deus, como os brasileiros. 31: Os outros países são partes integrais de um só Deus que os criei como obras das minhas próprias mãos, como de igual maneira assim fiz com os brasileiros”. (SADABI. Documentos, cap. 15: v,1 a 3, e do 22 a 31)
            Neste documento DEUS se expressa através de SADABI personificando-se e revelando a sua personalidade do amor DIVINO. Vejo que a diferença é muito grande do deus das religiões.